Atualmente, São Paulo dispõe de aproximadamente 900 equipamentos de fiscalização automática de trânsito, conhecidos também como radares, utilizados para o monitoramento do tráfego de veículos. Estes equipamentos são cotidianamente utilizados para fiscalizar infrações de trânsito, mas existe um potencial ainda inexplorado, em especial voltado à soluções que promovam a melhoria das políticas de mobilidade urbana e de segurança viária. 

Como iniciativa da política de transparência que torna acessível a todos os cidadãos os dados da gestão de forma clara, objetiva e atualizada, a Prefeitura de São Paulo promoverá em breve a abertura dos dados de radar e convida você a participar desse processo. 

Para promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras que trabalhem com essa questão, estão abertas as inscrições para o “Concurso de projetos MOBILIZA+SP: Dados de Radares”, que tem como objetivo promover o desenvolvimento de uma ferramenta tecnológica para disponibilização e acesso à base de dados e o “Concurso de projetos MOBILIZA+SP: Desafios” que propõe a elaboração de soluções que demonstrem os potenciais de usos e análises destes dados para uma mobilidade mais inteligente e segura.

Esta é uma iniciativa da Prefeitura de SP, por meio das Secretarias de Mobilidade e Transporte e Inovação e Tecnologia, do Mobilab+, da Prodam, da CET, da SPTrans e tem como parceiros a Iniciativa Bloomberg para Segurança Global no Trânsito e o Banco Mundial. Apoio: Vital Strategies e Scipopulis.

O concurso para Solução API tem por objeto a seleção de projetos e a contratação de resolução tecnológica que melhor conclua o seguinte desafio: “Como organizar os dados obtidos por meio de equipamentos de fiscalização eletrônica de trânsito, no município de São Paulo, e disponibilizá-los para utilização pela Administração Pública e pela comunidade em geral?”

O desafio será composto por duas etapas, sendo a primeira de seleção e premiação de projetos, desenvolvida e julgada durante uma Hackathona nos dias 08, 09 e 10 de novembro. Na etapa seguinte, os três projetos melhores classificados ao final da Hackathona serão selecionados para a fase de desenvolvimento da proposta. O grande vencedor da segunda etapa será contratado para implementação da solução final.

Poderão se inscrever microempreendedores individuais e empresas brasileiras enquadradas como microempresas ou empresas de pequeno porte, em equipes de 2 a 5 participantes.

Clique aqui para conhecer o Edital atualizado.

Clique aqui para conhecer a versão anterior do Edital.

Clique aqui para ler a reti-ratificação publicada no Diário Oficial dia 06/11 referente ao Edital da modalidade API.

O concurso “Desafios” propõe o desenvolvimento e apresentação de soluções exploratórias de tecnologia da informação e comunicação que respondam à seguinte provocação: “Como podemos usar de forma inovadora a amostra da base de dados de radar de São Paulo de forma a melhorar sua utilidade e demonstrar potenciais de usos e análises para uma mobilidade mais inteligente e segura?”.

São propostos seis desafios que poderão ser respondidos pelos participantes, nas temáticas: 1) velocidade média; 2) acurácia de radares; 3) privacidade e abertura de dados; 4) clima e trânsito; 5) radar e ônibus; 6) prevenção de acidentes. 

O concurso será composto por etapa única classificatória que será presencial, durante a Hackathona nos dias 08, 09 e 10 de novembro. Poderão se inscrever pessoas físicas maiores de 18 anos em modalidade individual ou equipes de 2 a 5 participantes.

Clique aqui para conhecer o Edital completo.

Podcasts #Radartona

F.A.Q sobre o Concurso

Perguntas frequentes sobre a modalidade “API”

É necessário apresentação do comprovante de microempresa?

Sim, para a modalidade API.

Caso classificada na primeira etapa da modalidade API, a equipe pode optar não participar da etapa de contratação?

Sim, as empresas classificadas podem optar por participar ou não da fase de contratação.

Quando se dará o pagamento dos participantes vencedores da radartona, primeira fase do concurso de projetos?

O pagamento se dará 30 dias após a publicação da decisão no Diário Oficial da Cidade de São Paulo.

Perguntas frequentes referentes à ambas modalidades

Quando a base de dados dos radares será disponibilizada?

Os dados serão disponibilizados aos participantes da hackatona no dia 8, no início do evento.

No caso de empresas fora do estado de São Paulo, como serão calculadas às devidas retenções de impostos sobre o valor bruto da premiação?

Os cálculos de retenção de impostos não diferem entre empresas de dentro ou fora do estado de São Paulo, visto que a legislação é federal. Para mais informações sobre as retenções devidas, consultar a Solução de Divergência nº 9 – Cosit/2012 da Receita Federal. 

É necessário ter conta em uma rede bancária específica para pagamento dos prêmios?

Não é necessário conta no Banco do Brasil para recebimento dos prêmios da primeira fase (R$10 mil para API e R$12 mil para Desafios). É necessário somente conta no Banco do Brasil para o vencedor que desenvolverá a API. 

Tem algum problema se um dos membros da equipe precisar se ausentar durante a radartona?

Não há problema em um dos membros da equipe se ausentar durante a Radartona. Contudo, é importante que os membros da equipe estejam presentes para apresentar os resultados desenvolvidos para a Comissão Julgadora.